Corridas

Mivv, ADN vencedor

Para uma empresa líder na produção de sistemas de escape, é extremamente importante possuir genes de corrida que armazenem em si as experiências feitas em todos os circuitos de corrida do mundo. Esta é a única forma de poder garantir níveis de desempenho superiores também para produtos destinados aos condutores.

Há mais de 40 anos, aqui na Mivv temos vindo a escrever a banda sonora das motos mais bem sucedidas.
 E desde o início deste empreendimento, um dos pilares da nossa filosofia tem sido sempre o nosso envolvimento com o mundo das corridas..

Para uma empresa que quer atingir níveis de excelência num campo como o nosso, um compromisso no mundo das corridas é essencial. 
É um facto que só estando e desenvolvendo produtos nas condições mais exigentes é que é possível adquirir as competências e a experiência necessárias para a criação de produtos que possam oferecer o melhor para as condições de condução de cada dia.

Os resultados não demoraram muito a recompensar esta visão. O mais prestigiado foi sem dúvida o título de MotoGP conquistado em2006 com Hayden. Mas o que mais nos orgulha é a apreciação e aprovação de milhares de motociclistas, que todos os anos escolhem os escapamentos Mivv para melhorar o desempenho das suas motos.

 

Mivv no MotoGP

A joia na coroa da nossa presença na mais alta categoria de motociclismo foi certamente a colaboração com a Repsol Honda Team, com quem estivemos em parceria de 2006 a 2010. Durante estes anos, em termos de classificação, a equipa venceu o campeonato com Nicky Hayden, e também obteve ois segundos e dois terceiros lugares graças ao excelente Dani Pedrosa. O período da nossa colaboração também viu a rotação entre Hayden e Dovizioso, e a substituição, entre 2006 e 2007, da antiga RC211V pela nova RC212V.

 

REPSOL HONDA TEAM – TEMPORADA 2010

Não há mudanças na equipa para a temporada 2010. De notar durante esta época é a estreia da classe Moto2, que substituiu a classe 250. O campeonato mundial é atingido pela morte de Shoya Tomizawa, atropelado por De Angelis e Redding durante um acidente na pista de corridas de Misano.
Voltando à Repsol Honda Team, ambos os dois pilotos oficiais acabam nos 5 Melhores:Pedrosa obtém o 2º lugar graças a 4 vitórias e 5 segundos lugares. Dovizioso chega ao 5º lugar: sem vitórias, mas terminou quase sempre nas primeiras posições. Tal como no ano anterior, o 2º lugar na classificação do Fabricante é uma conquista bem merecida para a Equipa.
Também a Mivv obtém alguns resultados muito orgulhosos durante esta temporada.Speed Edge, com seu design “inteligente” e a sua habilidade de chegar tão perto quanto possível ao estrutura da moto, é a nova introdução da companhia no setor de mercado secundário rodoviário.
 

 

REPSOL HONDA TEAM – TEMPORADA 2009

Este é o Campeonato que marca a substituição do americano Hayden pelo italiano Andrea Dovizioso, enquanto que Pedrosa mantém o seu lugar na Equipa. Esta edição do MotoGP deveria ter incluído 18 corridas, com a adição do GP da Hungria, adiada por dois anos consecutivos e depois substituída pelo GP de Aragão.
Os resultados finais também dão reconhecimento à HRC/Repsol Honda Team, com 2º lugares na classificação de Fabricante e Equipa, enquanto os dois pilotos ficam com um 3º lugar para Pedrosa, que conseguiu 2 vitórias e mais 9 posições no pódio. Dovizioso termina a temporada com uma vitória e algumas boas colocações, obtendo o 6º lugar na classificação geral.
A colaboração entre a Mivv e a Repsol Honda Team é tão intensa como nas épocas anteriores.

 

 

REPSOL HONDA TEAM – TEMPORADA 2008

Pelo terceiro ano consecutivo, no assento das motos oficiais da Honda, estão Pedrosa e Hayden. Há algumas mudanças de pessoal: os dois chefes da equipa mecânica são Mike Leitner e Pete Benson, enquanto que Kazuhiko Yamano se torna o gestor da equipa. De notar, a mudança de pneus de Pedrosa durante a temporada; a mudança para Bridgestone leva à ereção de uma parede entre Dani e Nicky, para evitar espionagem dos detalhes dos pneus. Uma solução semelhante já tinha sido implementada no início da época entre Rossi e o seu companheiro de equipa/rival Lorenzo.
A Repsol Honda Team completa o campeonato com o 3º lugar tanto na classificação dos pilotos (com Dani Pedrosa a ganhar 2 corridas e 9 outras posições no pódio) como na classificação dos Fabricantes. Na classificação da Equipa, a equipa obtém o 2º lugar. Não é um desempenho excecional de Nicky Hayden, que só chega ao pódio duas vezes, com um 2º e um 3º lugar.
A Mivv mostra comprometimento total também durante esta temporada, sempre pronta para atender as necessidades da equipa.

 

 

REPSOL HONDA TEAM – TEMPORADA 2007

Os mesmos dois corredores também estão confirmados para a temporada 2007. A partir deste ano, a equipa começa a utilizar o novo 800cc RC212V Honda para garantir o cumprimento das regras FIM, que baixou a cilindrada de 990 para 800 cc. No início, a moto não teve o sucesso esperado, mas felizmente, graças aos desenvolvimentos, os níveis de desempenho melhoraram durante a competição.
Pedrosa obtém duas vitórias e mais 6 posições no pódio, terminando a temporada em 2º lugar, atrás de Casey Stoner. Com os seus 4 terceiros lugares, Hayden termina em 8º lugar na classificação dos pilotos. A equipa da Honda e da Repsol alcança o 2º lugar na classificação de Fabricante e Equipa.
A Mivv trabalha em colaboração próxima com a Repsol Honda Team, tal como no ano anterior. O escape Suono é desenvolvido para o mercado secundário rodoviário, seguindo atividades de design intensas e inovadoras.

 

REPSOL HONDA TEAM – TEMPORADA 2006

Um excelente começo: o título do Campeonato de 2006 é conquistado por Nicky Hayden.. O seu companheiro de equipa é Dani Pedrosa, já campeão mundial da classe 250.
Nicky está no topo do quadro de líderes do campeonato durante a maior parte da temporada. A paragem chega durante o GP de Portugal, na sequência de um acidente que o envolve tanto a ele como o seu companheiro de equipa: Rossi recupera a primeira posição no Campeonato. Tudo gira à volta da última corrida, com a queda de Rossi durante a 5ª volta. O terceiro lugar obtido por Hayden faz dele campeão mundial. Pedrosa completa o campeonato em 5º lugar, com 2 vitórias nas corridas e 5 posições no pódio. Durante o Eicma 2006, o piloto americano recebe uma ovação de pé no stand da Mivv, onde a ocasião é marcada com um pódio e uma sessão de entrevista aberta ao público.
Durante o primeiro ano de colaboração, a Mivv apoia o mais possível as necessidades da equipa. A vitória do Campeonato do Mundo é o retorno do esforço durante a época de corridas. O escape do GP é desenvolvido para o mercado secundário rodoviário, alimentando-se da experiência adquirida no mundo das corridas.robert jonson

 

 

Mivv na Moto2

Também na Moto2 a Mivv mostra empenho técnico desde o início. A nova classe teve o seu início em 2010, substituindo a classe 250, que se tinha tornado obsoleta após o cancelamento do limite de cilindrada e a aplicação de regras destinadas a garantir um menor compromisso financeiro por parte das equipas (todas as motos com motor fornecido pela Honda derivam do CBR 600 RR).
Durante as diferentes temporadas, a Mivv subscreveu parcerias com a WTR Team, Sag Team, Speed Up Team, Italtrans Team, Stop and Go Racing Team.

SAG STOP AND GO RACING TEAM – TEMPORADA 2012

O empenho da Mivv na Moto2 continua a crescer. 2012 vê a assinatura do acordo de parceria técnica com a Stop and Go Racing Team, guiada por Eduardo Perales. Os circuitos do campeonato mundial de corridas de automóveis são a melhor referência para um fabricante de escapes. Toda a experiência adquirida neles pode, de facto, ser canalizada para o setor do mercado secundário rodoviário.

Na pista “com a Mivv” estão o FTR M212, conduzido pelo suíço Marco Colandrea e por Angel Rodriguez, com o Bimota HB4. A FTR mantém a sua posição entre os 5 melhores fabricantes.

 

 

SAG TEAM FTR – TEMPORADA 2011

Época difícil para esta equipa, apesar da utilização do excelente FTR M211. Os dois pilotos, o jovem colombiano Santiago Hernandes, e o veterano Ratthapark Wilairot da Tailândia, não alcançam grandes resultados. Wilairot obtém alguns pontos, mas é afetado pelas consequências de um grave acidente rodoviário que o obriga a uma hospitalização prolongada. No entanto, o fabricante FTR alcança a 3ª posição na classificação da temporada.

 

 

TEAM FIMMCO SPEED UP – TEMPORADA 2010

O empenho da Mivv durante a primeira época de Moto2 está em muitas frentes. As parcerias técnicas são de facto alargadas com a colaboração com esta equipa, representada por dois pilotos extremamente talentosos: o italiano Andrea Iannone, o húngaro Gábor Talmácsi. A equipa obtém resultados emocionantes com a moto S10, baseada numa estrutura FTR M210. O excecional Andrea Iannone (3 vitórias, 2 segundos lugares, 3 terceiros lugares e 5 pole positions) alcança o 3º lugar na classificação geral, seguido pelo seu companheiro de equipa Gábor Talmácsi, que leva para casa o 6º lugar. Também graças à Mivv, a Speed Up alcança o terceiro lugar no pódio dos Fabricantes.

 

 

TEAM ITALTRANS S.T.R. – TEMPORADA 2010

A equipe chega à frente do público do campeonato mundial de automobilismo com o piloto italiano Roby Rolfo e o venezuelano Robertino Pietri. O primeiro tem uma grande experiência na pista, o que o faz destacar-se na concorrida Moto2, terminando a época com o 14º lugar na geral e um 1º e um 3º lugares durante as corridas. As motos utilizadas são as MMX da Swiss Suter (melhor fabricante do campeonato de 2010).

 

 

SAG TEAM – TEMPORADA 2010

A equipa é representada por Ratthapark Wilairot da Tailândia e Ricky Cardus da Espanha. A Mivv produz o sistema de escape para o Bimota HB4 da equipa. Muitos pilotos estão presentes no início do campeonato: Wilairot termina com o 22º lugar na classificação, com alguns bons resultados no decorrer da temporada. Na classificação dos pilotos, o fabricante Bimota alcança o 10º lugar.

 

 

WTR TEAM – TEMPORADA 2010

O escape da Mivv tem uma posição de destaque no AT02-2.0, construído pela ADV Advance Technology para a WTR Team de San Marino. O piloto do primeiro campeonato da nova categoria é o francês Valentin Debise.

 

 

Mivv na Moto3

a nova categoria do campeonato mundial substituiu a antiga classe 125 a partir de 2012. Novo regulamento, novas características para motos e obrigações específicas para reduzir os custos da categoria. A Mivv também está envolvida nesta categoria e em 2019 lança um novo escape de corrida que, em termos de estética e tecnologia, está muito próximo daqueles criados para as equipas envolvidas no Campeonato Mundial: o modelo M3!

 

HONDA TEAM – TEMPORADA 2021

A pandemia não para, mas o mundo do desporto é ainda mais forte e o Campeonato do Mundo de MotoGP continua; em especial graças à capacidade e vontade da Dorna, a organizadora oficial do Campeonato do Mundo.

Após a sensacional segunda posição na classificação mundial obtida no ano transato pelo piloto da Honda, Tony Arbolino, este ano a Mivv vai colaborar com a equipa asiática da Honda, dirigida e liderada pelo Campeão do Mundo de 2009 da Honda, Hiroshi Aoyama.

Este é um programa de crescimento dedicado aos pilotos asiáticos, que no ano transato deu os seus frutos com o piloto japonês Ai Ogura, terceiro no campeonato com os mesmos pontos de Arbolino.

Este ano, o japonês Yuk Kunni, de 18 anos, e o indonésio Andi Farid, de 23, vão vestir as cores da equipa de Moto3 da Honda. A Mivv estará ao lado da equipa de modo a colaborar ativamente no desempenho dos seus motores.
 

 

SNIPERS TEAM – TEMPORADA 2020

Um ano vivido perigosamente!
Num campeonato rasgado pelo Covid-19, a Equipa Snipers e a tecnologia MIVV tocaram a conquista do título mundial com Tony Arbolino! Após 15 corridas, apenas 4 pontos separaram o piloto da Garbagnate Milanese do vencedor do Campeonato Mundial da classe Moto3, e isto certificou o grande trabalho técnico feito em conjunto para dar a máxima competitividade às motos da equipa. Com 5 pódios, a moto do piloto italiano, equipada com escape MIVV, foi a primeira Honda no campeonato mais competitivo do mundo!

 

 

SNIPERS TEAM – TEMPORADA 2019

A Mivv assina o acordo para se tornar parceiro técnico do SNIPERS TEAM e toda sua experiência no segmento de corridas entra em jogo para as duas Hondas de Romano Fenati, retornando às corridas após uma desclassificação para o conhecido evento de Misano de 2018, e Tony Arbolino, novato de Garbagnate que apesar de sua pouca idade já mostrou seu talento e grande determinação em apontar para resultados importantes.